quinta-feira, 19 de abril de 2012

Catastrofismo, Uniformitarismo e Atualismo

Na história do conhecimento geomorfológico encontramos diversos princípios, que apresentam suas perspectivas concernentes as formas da superfície terrestre. Aqui, abordaremos três princípios: o catastrofismo, o uniformitarismo e o atualismo.


O primeiro, ou seja, o princípio do catastrofismo ensinava que muitas das formas ou feições terrestres, isto é, os diversos tipos de revelos tinham suas explicações em acontecimentos rápidos do que em transformações lentas e graduais.


Já o segundo foi desenvolvido por Charles Lyll, naturalista escocês. Lyll teve como base para elaborar o princípio do uniformitarismo os estudos de outro naturista escocês, James Hutton. Esse é aquele que dizia que: o presente é a chave do passado, ou seja, os agentes que construíram e modelaram o relevo no passado são os mesmos que agem no presente e com idêntica ação.
Portanto, os agentes endógenos ( vulcanismos, terremotos, tectonismos ) e os exógenos ( clima, gravidade ) agiram no passado com idêntica intensidade que agem no presente.


Por fim, temos o princípio do atualismo. Esse explica que, as formas do relevo terrestre têm sua gênese e sua modelagem diferenciadas das explicações do uniformitarismo. Ora, no atualismo não se constata igualdade entre os agentes endógenos e exógenos, que trabalharam no passado e os que agem no presente. Eles foram diferentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página