quinta-feira, 14 de junho de 2012

Compreendendo o mundo por meio do mundo globalizado

 
De acordo com Milton Santos, o mundo por meio da globalização nos fornece três formas de compreendê-lo, que apresentaremos de modo conciso.
Primeiro, o mundo como nos fazem vê-lo, a globalização como fábula. Esse mundo globalizado é mágico, irreal e utópico, pois divulga ideias sem coerência com a realidade, pelo menos para a maioria da população_ ideias como aldeia global, encurtamento das distancias de tempo e espaço e da morte do estado. Ora, a aldeia global diz respeito às informações, que seria capitada por todos, que na realidade se revela uma falsidade, pois poucos têm acesso às informações. O encurtamento de tempo e espaço pode ser desfrutado, mas para poucos que detém o poder econômico. Por fim, a morte do Estado é uma crença infundada, porque segundo Santos, o Estado se fortifica para garantir os privilégios da minoria em detrimento da maioria, que perde em qualidade de vida.
Segundo, o mundo real, ou seja, a globalização como perversidade. Santos explica que esse é o mundo real, o verdadeiro. Esse mundo perverso é caracterizado pelo aumento do desemprego, da pobreza, do renascimento de doenças tida como extintas, da manutenção da mortalidade infantil, apesar dos progressos médicos, além de males morais e espirituais.
Enfim, o mundo como pode ser, uma outra globalização. Santos apresenta uma proposta para implantar uma globalização mais humana, que atenderia a coletividade e não apenas a minoria e utilizando para esse fim os mesmos aparatos técnicos, que possibilita a perversidade global.

Referencia bibliográfica
Santos, Milton
    Por uma outra globalização: pensamento único
á consciência universal / Milton Santos – 20º ed. –
Rio de Janeiro: Record, 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página