segunda-feira, 4 de junho de 2012

Enchente e Inundação

Há diversas disciplinas que estudam esses fenômenos climáticos como a Geografia e a Engenharia Ambiental. Então para incrementar nosso saber acerca desses fenômenos abordado em diversas ciências procuramos nesse texto trabalhar as definições de enchente e de inundação, seus fatores e efeitos.
A enchente também é conhecida por cheia e diz respeito ao aumento da vazão de um rio, sendo que, o volume da águas não ultrapassam o canal de descarga. Observe o exemplo de uma enchente na figura abaixo:

Por outro lado, a inundação é conceituada pela ultrapassagem ou extravasamento das águas do canal de descarga para as margens marginais, avançando ruas, avenidas e inundando barrios e cidades. Observe o exemplo de uma inundação na figura abaixo:

Em relação aos fatores podemos citar os naturais e os antrópicos.  Os fatores de ordem naturais estão ligados ao clima (pluviometria) e a geomorfologia (relevo, bacia, vales e a força das águas dos rios). Por sua vez, as causas humanas referem-se às interferências no espaço geográfico (desmatamentos, assoreamento dos cursos dos rios, canalização dos rios, ocupação das áreas marginais dos rios, entre outros).
Por fim, abordemos seus efeitos, os quais são de duas ordens: diretos e indiretos. As consequências das enchentes e inundações de ordem direta são: morte, destruição das moradias e perdas econômicas.  Enquanto os efeitos indiretos estão relacionados às doenças por causa da contaminação das águas, como a cólera, febre tifoide, hepatite e leptospirose.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página