sexta-feira, 27 de julho de 2012

Tipos de rochas

Antes de conhecermos os tipos de rochas é interessante conceituar o que é rocha e minerais.
Por rocha entendemos ser um agregado de um ou mais minerais. No Aurélio encontramos ser a rocha uma massa compacta de pedra muito dura. A primeira definição é mais completa, pois fornece mais clareza. Sendo a rocha um agregado de um ou mais minerais, então, o que significa minerais? Teixeira (2000) escreveu acerca do que seriam minerais: os minerais são elementos ou compostos químicos, com composição definida dentro de certos limites, cristalizada e formada naturalmente por meio de processos geológicos inorgânicos, na Terra ou em corpos extraterrestres, como os meteoritos.
Há um ramo da geologia que estuda as rochas conhecida por petrografia, que classifica as rochas em três tipos: rochas magmáticas ou ígneas; sedimentares e metamórficas.
Vamos conhecer mais um pouco acerca desses três tipos de rochas?
As rochas magmáticas, ígneas ou eruptivas possuem formações oriundas da solidificação do material pastoso ou magma. São chamadas de intrusivas ou plutônicas pela razão de serem formadas em profundidades, e vulcânicas, efusivas ou extrusivas em superfície.
As rochas metamórficas são aquelas oriundas das mudanças de outras rochas em virtude de altas temperaturas e pressão diferentes das de sua formação.
Por fim, as rochas sedimentares são formadas pelo acúmulo de sedimentos de origem animal, vegetal e de outras rochas.


quarta-feira, 18 de julho de 2012

Os métodos de análises climatológicos

Por métodos de análises climatológicos compreendem-se os seguintes: método separativo, analítico ou estático e método sintético ou dinâmico.
O método separativo, analítico ou estático busca realizar o estudo dos elementos climáticos (temperatura, pressão, nebulosidade, vento, precipitação) de forma isolada, daí separativo. Esse estudo consiste nas informações provenientes das estações meteorológicas. A partir desses dados concernentes a um determinado elemento climático, por exemplo, a pluviometria, faz-se o cálculo médio do referido elemento do clima que fora observado naquele lugar.
Todavia, esse método tem dois pontos negativos: não explica a causa do clima e nem explana a conexão entre os elementos climáticos.
Diferentemente do método separativo, o método sintético ou dinâmico estuda os elementos climáticos de forma holística, possibilitando uma análise mais ampla do clima. É relevante salientar que, os métodos de análises climatológicos se completam.

Algumas diferenças entre climatologia e meteorologia

Além de mencionarmos algumas diferenças entre a climatologia e a meteorologia, incluiremos aqui, a diferença entre clima e tempo.
A climatologia está relacionada com a ciência geográfica, enquanto a meteorologia com a física. A meteorologia estuda os fenômenos, descrevendo-os, explicando-os e prevendo-os, já a climatologia estuda os elementos e fatores do clima.
Por fim, qual a diferença entre clima e tempo?
O tempo é um estado transitório da camada gasosa da terra, a atmosfera, enquanto o clima é um conjunto de tipos de tempo que se sucedem num lugar durante longos períodos, geralmente entre 30-35 anos. O clima é estudado pela climatologia e o tempo pela meteorologia.
Apesar dessas diferenças a climatologia e a meteorologia são disciplinas que se auxiliam com suas pesquisas e estudos.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Petróleo

Qual a origem do petróleo? Quais os maiores produtores? O petróleo é nocivo ao meio ambiente? Essas questões orientam o presente texto.
O petróleo é de origem oceânica, explicando melhor, é um produto que fora produzido a partir de certas algas marinhas que foram prensadas por uma camada de rocha sedimentar, produzindo uma substância oleosa combustível. Quando o homem encontra esse combustível em terras emersas, a conclusão lógica é que aquele espaço, em determinado tempo geológico foi assoalho de um mar ou oceano.
 Os países que mais produzem petróleo encontram-se no Oriente Médio: Arábia Saudita e o Iraque. É interessante destacar que essa região é uma área geopolítica, pois as grandes nações capitalistas têm fortes interesses no ouro negro, ou seja, no petróleo. Aliás, é justamente as grandes nações capitalistas, como os Estados Unidos que são os maiores consumidores desse combustível no mundo. Daí o enorme interesse nessa área;são grandes os derivados obtidos a partir do petróleo, sendo que, dentre eles, a gasolina e o diesel, são altamente nocivos ao meio ambiente.
 Por fim, as queimas desses subprodutos liberam no ar o CO2, que por sua vez, incrementam a estufa natural da atmosfera, aumentando assim, segundo os especialistas a térmica da camada gasosa – o chamado efeito estufa. O efeito estufa resulta no incremento térmico, como já fora mencionado, no aumento dos níveis dos oceanos, devido ao derretimento das calotas de gelos, inundações de áreas baixas, dentre outros.

Total de visualizações de página