terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Interferências Humanas nos Ecossistemas

        No presente texto abordaremos as seguintes questões relativas às interferências humanas nos ecossistemas como: principio; algumas interferências; interferências no território brasileiro e por fim a relevância dos estudos ambientais.

      É com o homem primitivo que as interferências tiveram início, mas é oportuno mencionar que elas não provocavam mudanças significativas ou severas como as contemporâneas. Mas é com o surgimento da agricultura e das civilizações, que a sociedade humana provoca grandes mudanças ambientais.

      Entretanto, é com a revolução industrial no velho continente que as interferências humanas alcançam proporções alarmantes, sendo então explicada pela busca intensa de matéria-prima para a transformação industrial.

      As interferências no meio ambiente mudaram as relações naturais, como exemplo pode citar a criação de animais. Essa aproximação com os animais resultaram em transferências de certas doenças dos animais para com o homem.

      O homem transforma a paisagem natural em humana. No Brasil, a Mata Atlântica deu lugar as grandes lavouras de cana-de-açúcar, principalmente na região nordeste e no sudeste ao café, e também cedeu lugar para a urbanização.

      Essas interferências que resultaram no desaparecimento de espécies, contaminação e degradação dos ecossistemas vêm sendo estudados a partir da década de 60 do século XX. Esses estudos visam dentre outros a preservação, conservação e recuperação dos ecossistemas, uma vez que são fundamentais para o equilíbrio ecológico e a preservação da espécie humana.

    

 

    

 

 

Um comentário:

Total de visualizações de página