quinta-feira, 7 de março de 2013

Desenvolvimento e meio ambiente são compatíveis?



      O homem sempre retirou a matéria-prima para sua sobrevivência do meio ambiente e essa ação variou no tempo e espaço. É com a Revolução Industrial que essa relação predatória se intensificou, promovendo grandes alterações e dando inicio aos impactos ambientais. Ora, as industriais necessitam dessa matéria-prima para ser transformada não pelas mãos talentosas dos artesões, mas pelas máquinas movidas a carvão mineral. As outras revoluções industriais que se seguiram só ampliaram a utilização dos recursos naturais e incrementaram os impactos ambientais.

     É na década de 60 do XX que a consciência com a preservação ambiental ganha fôlego e o desenvolvimento capitalista desenfreado torna-se alvo de críticas. No Brasil, o governo militar consciente das questões ambientais ignora em nome do desenvolvimento econômico. Entretanto, na Eco-92 o Brasil sobre os primeiros raios da democracia mostra-se uma consciência ambiental mais concreta, porém o índice de desmatamento só aumentava.

      Portanto, harmonizar desenvolvimento econômico com meio ambiente não tarefa fácil. De um lado temos um crescimento demográfico à taxa nunca presenciada na história humana, que necessitam dos recursos naturais. De outro temos um tipo de desenvolvimento econômico que não respeita o ritmo da natureza, promovendo impactos ambientais e criando nos críticos uma escatologia terrorista. Entretanto, no meio há os que acreditam no equilíbrio, na harmonia e para os adeptos o desenvolvimento sustentável é a política coerente para o progresso de um país, de uma nação, do planeta.

      Desenvolvimento e meio ambiente são compatíveis?

Sim. Mas segundo o desenvolvimento sustentável, que tem em suas políticas, a preservação, recuperação, o respeito ao ritmo do meio ambiente.

    

    

      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página