terça-feira, 12 de novembro de 2013

Redução das taxas de fecundidade no Brasil


A redução nas taxas de fecundidades é um fenômeno verificado na escala mundial. Ela tem relação com a economia, cultura e com os progressos científicos. Tanto nos países desenvolvimentos quanto no Brasil, os fatores responsáveis para a diminuição das taxas de fecundidades são semelhantes, mas só que, no primeiro mundo foram reduzidas primeiramente.

No Brasil, fatores como o processo de urbanização, o ingresso da mulher no mercado de trabalho, os avanços na medicina aliado ao conhecimento e ao planejamento familiar possibilitaram o fenômeno da redução nas taxas de fecundidades. Em 1940, a taxa de fecundidade total apresentava 6,16 e nas décadas de 50 e 60 houve até um aumento, porém nas décadas seguintes o declínio foi bastante acentuado e no ano 2000 era de 2,38, e apresentando no ano de 2009 1,94, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Quanto à cultura, ou mais especificamente ao tempo de estudo, compare as tabelas:

Taxa de fecundidade total

 

Período
Ate 3 anos
1970
7,2
1980
6,2
1991
4
2000
3,5
2005
3

 

Taxa de fecundidade total

 

Período
8 anos ou mais
1970
2,7
1980
2,1
1991
1,8
2000
1,6
2005
1,4

                                                                                                                              Fonte: IBGE
Como vimos, os anos de estudos influenciam na taxa de fecundidade, pois a mulher moderna está inserida no mercado de trabalho, apesar de em alguns casos, receberem salários menores do que os homens.
E quando comparamos a área urbana x área rural, verificamos que o processo de urbanização reduz a taxa de fecundidade, pois, geralmente esse processo é acompanhado de políticas públicas como a educação, o saneamento básico, a saúde e outras.
Taxa de fecundidade total

 

Período
Urbana
1970
4,6
1980
3,6
1991
2,5
2000
2,2

 

Taxa de fecundidade total

 

Período
Rural
1970
7,7
1980
6,4
1991
4,4
2000
3,5

                                                                                                                               Fonte: IBGE

     
Todavia, a redução da taxa de fecundidade apresenta alguns efeitos como a diminuição da população economicamente ativa, envelhecimento da população, sérios riscos a renovação da população, em longo prazo, diminuição do número de habitantes, campanhas publicitárias para os casais terem filhos, aumento da carga previdenciária entre outros.

 

Referências:






 

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página